Blog

Investigadores do Porto desenvolvem forma de usar casca da amêndoa em cosméticos
2 de maio de 2018
Um sucesso a última Santoinho com quase 700 pessoas
7 de maio de 2018
Mostrar tudo

Quase 600 crianças fazem laço azul histórico em Arcos de Valdevez

Oriundas das escolas de Távora, Soajo, Sabadim e Arcos de Valdevez, as crianças, dos cinco aos 11 anos, protagonizaram um dos momentos mais marcantes do mês dedicado à prevenção dos maus tratos na infância que tem vindo a ser assinalado em todo o país.

A iniciativa partiu da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) em colaboração com a GNR de Arcos de Valdevez, através da secção de policiamento comunitário (antiga Escola Segura) e foi acolhida da melhor forma pelas escolas do concelho.

“A ideia surgiu a partir da necessidade de assinalar este mês de prevenção dos maus tratos na infância e superou as expectativas com a participação de centenas de crianças que fizeram um laço à volta do destacamento”, confirmou Rui Cardona, comandante da GNR dos Arcos de Valdevez. “A ideia é consciencializar as crianças de que também têm um papel importante na prevenção dos maus tratos”, explicou.

Sílvia Mota, presidente da CPCJ de Arcos de Valdevez, indicou que o número de casos denunciados tem vindo a aumentar, principalmente, no que diz respeito a exposição de comportamentos de risco em contexto de violência doméstica.

“Este ano, o número de sinalizações aumentou entre 20 a 30% em relação a 2017”, informou, reiterando que a GNR, enquanto entidade que integra as comissões alargada e restrita da CPCJ em Arcos de Valdevez, é quem recebe mais denúncias. “Cada vez mais as pessoas perdem o receio de denunciar e cada vez mais nos chegam pedidos de ajuda e sinalizações de possível perigo. Noto que a comunidade está mais sensibilizada para esta problemática e estão mais perto de nós e da GNR, que é a entidade com maior número de sinalizações”, reiterou.

“Este tipo de iniciativas aproxima a GNR da população infantil e vice-versa e, por outro lado, permite que as crianças sejam educadas no sentido de perceber que nós somos uma comunidade. Com estas iniciativas esperamos ajudar a criar adultos responsáveis”, rematou o comandante da GNR de Arcos de Valdevez.

No final da formação do laço humano, as crianças puderam ainda conhecer os meios cinotécnicos da GNR.

Fonte: https://www.jn.pt/