Blog

VIANA | Roda gigante com 32 metros de altura instalada à beira-rio
18 de junho de 2018
Escultura Dom Afonso Henriques torna-se ponto turístico na Casa do Minho
27 de junho de 2018
Mostrar tudo

Tetranetos de Gustave Eiffel na cerimónia dos 140 anos da ponte metálica de Viana

Dois tetranetos do engenheiro Gustave Eiffel vão participar, no dia 30, nas comemorações dos 140 anos da ponte Eiffel sobre o rio Lima, em Viana do Castelo.

A convite da autarquia da capital do Alto Minho, “Savin Yeatman-Eiffel, descendente de Claire Eiffel, filha do engenheiro, e Fleur Larnaudie-Eiffel, descendente de Edouard Eiffel, um dos cinco fillhos de Gustave, vão marcar presença nos diversos momentos das comemorações, homenageando o engenheiro responsável pelo projeto e construção e a ponte de ferro que é considerada Património Municipal”.

Inaugurada em 1878, a ponte metálica sobre o rio Lima foi desenhada pela Casa Eiffel de Paris e veio substituir a velha ponte em madeira que ligava o então terreiro de São Bento à margem esquerda do rio Lima, junto à capela de São Lourenço, em Darque.

As comemorações preparadas pelo município vão decorrer, no dia 30, a partir das 10:00, no teatro municipal Sá de Miranda.

O programa inclui, uma mesa redonda com intervenções de António Vasconcelos, sobre as “Singularidades da Ponte de Viana do Castelo”, José M. Andrade Gil que irá abordar o tema “140 anos não é nada” e Rui Maia que apresentará “A Ponte Eiffel de Viana do Castelo na Rota do Património Industrial”.

As comemorações incluem ainda, às 11:30, a reconstituição de episódios relativos à abertura da Ponte Eiffel, pelo Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana e a apresentação do livro “A travessia do Rio Lima em Viana do Castelo: Nos 140 anos da Ponte Eiffel”, da autoria de Rui A. Faria Viana, bem como a apresentação de uma edição do bilhete-postal alusivo à efeméride.

O teatro municipal acolherá ainda um encontro com cidadãos, intitulado “Património Cultural e a Identidade Europeia”, com a presença do ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, e a secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Ana Paula Zacarias.

As comemorações encerram cerca das 12.30 horas com o descerramento de uma placa na ponte Eiffel.

A última intervenção realizada na ponte centenária foi realizada, em 2016, para a substituição dos aparelhos de apoio da travessia rodoferroviária sobre o rio Lima, num investimento de 117790 euros.

Em 2014, a travessia, utilizada no piso superior por peões, viaturas ligeiras e pesadas, e no tabuleiro inferior por comboios, foi alvo de uma empreitada de substituição integral do piso do tabuleiro rodoviário, que se encontrava “totalmente esburacado”.

Aquela obra, da responsabilidade da Refer, foi concluída dias antes de a travessia completar 136 anos de existência (30 de junho).

Desde 2007, altura em que toda a estrutura recebeu uma grande intervenção de reabilitação – durante quase dois anos e que custou 15 milhões de euros -, que os problemas no piso rodoviário persistiam, nomeadamente com vários buracos de grande dimensão no alcatrão, ao longo dos seus cerca de 500 metros de extensão.

Os 140 anos da ponte metálica vão ainda ser assinalados no cortejo histórico e etnográfico da edição 2018 da Romaria de Nossa Senhora da Agonia, através da recriação do ambiente que se viveu na cidade aquando da inauguração da ponte Eiffel.

Aquele número emblemático das festas irá ainda assinalar “a importância dos barqueiros que, antes e até depois da ponte metálica, asseguravam o transporte de mercadorias e passageiros entre as duas margens do rio Lima

Fonte: https://www.jn.pt